Início » Arquivos para Tulio Lemos » Página 112

Tulio Lemos


“INACREDITÁVEL”: PADRE JULIO LANCELLOTTI É ATACADO POR INTERNAUTA

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO

A falta de civilidade compartilhada nas redes sociais foge ao compreensível e atinge até mesmo quem vive para ajudar as pessoas, A vítima, desta vez, foi o padre Julio Lancellotti.

Em uma mensagem via direct, a internauta destilou ódio contra o sacerdote. “Seu merda do caralho!! Faz dinheiro com a miséria alheia!! Eu pago imposto seu merda, quem você pensa que é para colocar mendigo embaixo de ponte… ser assaltada!! Seu merda, coloca na nojenta da sua igreja!!”, publicou a agressora.

VEJA

O sacerdote comentou a situação classificando como “Inacreditável”. “Inacreditável receber mensagem de quem se expressa assim. Ódio e desprezo”, postou o sacerdote em suas redes sociais, ao reproduzir o ataque que recebeu de uma internauta que assina como Ana Andrade.

O padre Julio recebeu a solidariedade de inúmeras pessoas nas redes sociais. A jornalista e apresentadora Astrid Fontenelle escreveu: “Como pode?? Mas o senhor sabe que seu exército do AMOR É maior! Pra essa daí bloqueio e denúncia de discurso de ódio”.


Compartilhe esse post

MULHER DE LULA BLOQUEIA JORNALISTA ELIANA LIMA

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: RICARDO STUCKERT/PT

A jornalista Eliana Lima foi bloqueada no Twitter nesse domingo, 2, pela mulher do ex-presidente Lula, Janja, e o ator José de Abreu. Em post, a jornalista comentou sobre a ocasião: “É para alegrar-se?”.

Em conversa com o Blog, Eliana falou sobre a situação, lembrando seu posicionamento de opinar ‘com respeito’ que acabou levando ao bloqueio por famosos. “Ultimamente venho me surpreendendo com o bloqueio de famosos. “Parece que estou começando a me achar famosa também”, brincou.

Leia a íntegra do comentário de Eliana Lima para o Blog:


“Quem me acompanha pelo Twitter sabe que sou contra a agressões. Opino com respeito. Ultimamente venho me surpreendendo com o bloqueio de famosos, digamos assim, como o ex-deputado Eduardo Cunha, o autor Aguinaldo Silva, o humorista Danilo Gentili, a autora Glória Perez, o ator José de Abreu…e eis que neste domingo observei que não tenho mais acesso ao perfil da mulher do ex-presidente Lula da Silva, Janja Lula. O motivo ainda procuro saber. Parece que estou começando a me achar famosa também.”

Essa não foi a primeira vez que Eliana foi vítima de intolerância nas redes, em agosto passado, ela já havia feito um desabafo no Twitter sobre a situação.

RELEMBRE


Compartilhe esse post

“VÃO TER QUE ME MATAR PARA VACINAR MEUS FILHOS”, DIZ DEPUTADO BOLSONARISTA EM LIVE

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO

O deputado bolsonarista Diego Garcia, fez uma declaração negacionista sobre vacinação de crianças durante uma live com Nise Yamaguchi, do gabinete das sombras, denunciado pela CPI, do governo Bolsonaro. “Vão ter que me matar para vacinar meus filhos”, diz deputado para Nise Yamaguchi.

O deputado federal do RN, General Girão (PSL), também presente na live, comentou que o filho não tomou vacina e teve Covid ‘com grau de alto risco’. “Meu filho não tomou a vacina e teve covid com alto grau de risco”, disse Girão. “Eu fui cobaia e não quero que as minhas netas sejam”, disse ainda.

Nise Hitomi Yamaguchi é médica e pesquisadora-docente universitária brasileira, com doutorado em oncologia pela Universidade de São Paulo (USP). Graduou-se em medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em 1982, e completou a residência em clínica médica em imunologia e alergias no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), em 1988.

VEJA O VÍDEO

Com informações da Metrópolis


Compartilhe esse post

EM ENTREVISTA, BOLSONARO DIZ QUE PASSA BEM E FARÁ NOVOS EXAMES PARA DEFINIR POSSÍVEL CIRURGIA

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em entrevista à CNN, que realizará novos exames para definir se será feita uma cirurgia para tratar seu quadro de obstrução intestinal. Bolsonaro está internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, desde a madrugada desta segunda-feira, 3.
O presidente disse ainda que passou mal após o almoço de domingo. Ele chegou ao hospital na capital paulista às 03h da madrugada, e precisou colocar uma sonda nasogástrica.
Em boletim, o hospital confirmou um quadro de obstrução intestinal e informou que não há previsão de alta.

Veja a Íntegra do último boletim médico


São Paulo, 03 de janeiro de 2022 – O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, deu entrada na unidade na madrugada desta segunda-feira, devido a um quadro de suboclusão intestinal. Ele está estável, em tratamento e será reavaliado ao longo desta manhã pela equipe do Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo.

No momento, sem previsão de alta.

Direção médica responsável:
Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo – Cirurgião-chefe
Dr. Leandro Echenique – Cardiologista
Dr. Ricardo Camarinha – Cardiologista do presidente
Dr. Antônio Antonietto – Diretor médico do Hospital Vila Nova Star
Dr. Pedro Loretti – Diretor geral do Hospital Vila Nova Star

Com informações da CNN


Compartilhe esse post

ADVERSÁRIOS DE FÁTIMA TÊM DNA DO PRÓPRIO GOVERNO

  • por
Compartilhe esse post

QUEM VAI DISPUTAR O GOVERNO COM FÁTIMA? FOTO: EVERTON DANTAS

O ano eleitoral vai aproximando e o desenho do pleito de 2022 ainda é um rabisco sem forma nítida identificável.
Uma coisa é certa: Fátima Bezerra é candidata à reeleição.
A dúvida: Com quem ela vai disputar?
Essa dúvida nasce justamente porque ainda não apareceu um adversário definido com força eleitoral, amparo partidário e vontade de ir à luta.
O principal e aparentemente mais forte adversário da governadora é o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo, cortejado pela oposição para ser candidato a governador, mas nutre uma imensa vontade de ser candidato a senador na chapa de Fátima.
Essa situação deixa o quadro confuso. Não é para menos. O principal suposto adversário não quer ser adversário, mas aliado com direito a lugar na chapa majoritária.
Caso Fátima aceite a composição com o filho de Agnelo, fere de morte a já combalida e sem rosto oposição potiguar.
Outros nomes surgem ou tentam plantar a semente da viabilidade eleitoral no cenário político.
O empresário Haroldo Azevedo passou dois anos viajando e concedendo entrevistas em que se apresentava como o nome novo e confiável para ser senador. Depois de percorrer quase 20 mil km RN adentro, Haroldo olhou para o espelho e se descobriu candidato a governador.
A partir daí, teve que mudar o rumo do discurso e se fazer chegar ao eleitorado como opção viável para o governo do Estado. Ajustou o tom e passou a cobrar de Fátima algo que desconhecia até dois meses atrás, em que seu próprio filho exercia um cargo de secretário adjunto no secretariado de Fátima. O DNA governista não impede um discurso duro de oposicionista, mas fica carente de consistência e credibilidade.
O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, também tenta se viabilizar como candidato a senador de Fátima ou governador contra ela.
Outro caso de DNA governista que não emplaca como opositor. Afinal, Ezequiel faz parte da bancada do governo na Assembleia, usufrui das poucas benesses que a atual gestão dispõe, emplacou apadrinhados em cargos na administração e é desconhecido um discurso do seridoense denunciando ou combatendo algo do governo Fátima Bezerra. Dessa forma, uma possível candidatura de oposição já nasce desfigurada.
Deputado federal mais votado do RN, Benes Leocádio votou em Fátima no segundo turno de 2018 e até manteve parceria político-administrativa com o governo. Foi lançado candidato da oposição pelo ministro Rogério Marinho, que precisava de um nome para compor a chapa majoritária como candidato a governador, para que ele pudesse explicitar seu desejo de ser candidato a senador. Não vingou. Benes não se viabilizou e foi abandonado pelas ‘forças de oposição’.
Fiquemos apenas nesses quatro exemplos de dificuldade que a oposição tem de encontrar um nome genuinamente oposicionista para combater a reeleição da governadora. Mas não basta ser oposição de verdade. É preciso ter consistência eleitoral e respaldo político. Não está fácil encontrar esse nome.
Nesse caso, o ano de 2021 foi encerrado sem um desenho nítido do palanque eleitoral da oposição para 2022. Começamos o novo ano com o quadro praticamente da mesma forma.
Afinal, a oposição que se apresenta hoje é fake ou fraca, o que de certa forma facilita a vida da governadora, que não dispõe de grande e tranquila aceitação popular, mas lidera as pesquisas e é beneficiada pelo fracionamento da oposição.
O ano eleitoral começou. E com ele, as conversas serão turbinadas para que saiam das especulações e se transformem em situações mais concretas no rumo das definições.


Compartilhe esse post

EMPREGO FRACO E DÓLAR NAS ALTURAS: O QUE VEM POR AÍ NA ECONOMIA EM 2022

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: DIVULGAÇÃO

O ano de 2022 deve trazer pelo menos uma boa notícia na economia: a inflação tende a perder um pouco de força, como resultado da safra recorde de alimentos, redução de preço dos combustíveis e diminuição da demanda, resultado da forte alta dos juros e da atividade fraca.

No entanto, para além dessa perda de ímpeto dos preços, o ano eleitoral tende a ser mais um período difícil para a economia brasileira.

Para o PIB (Produto Interno Bruto), indicador que soma todos os bens e serviços produzidos no país, a expectativa dos economistas é de estagnação. Os analistas divergem se o número vai ser um pouco negativo ou um pouco positivo, mas todos concordam que, no azul ou no vermelho, o desempenho deve ficar muito próximo de zero.

Como consequência, o mercado de trabalho tende a perder ímpeto, com a taxa de desemprego caindo mais devagar e a geração de vagas formais mais fraca.

Já o câmbio — relação entre o valor da moeda brasileira e as moedas de outros países — deve ter um ano bastante volátil (isto é, deve variar bastante, ser inconstante), reagindo à corrida eleitoral e à provável alta de juros para conter a inflação nos mercados desenvolvidos.

Com informações da BBC


Compartilhe esse post

GUILHERME BOULOS ‘RECARREGA BATERIAS PARA 2022’ EM NATAL

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO

O candidato ao governo de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL), utilizou as redes sociais neste domingo, 2, para postar um registro da sua passagem pela capital potiguar. No post, Boulos, comenta que veio ‘passar uns dias de descanso aqui em Natal’. “Vim passar uns dias de descanso aqui em Natal, com a família, pra recarregar as baterias para as batalhas de 2022”, escreveu.
Na postagem, Boulos aparece ao lado do professor José Arnóbio de Araújo Filho, reitor do IFRN. “Fui ao supermercado Nordestão e tive o prazer de encontrar o combativo professor @profarnobio, reitor do IFRN. Um prazer!”. O professor Arnóbio recebeu posse em 2021 após intervenção do Governo Federal, quando o então Ministro da Educação, Abraham Weintraub, não o nomeou, mesmo ele sendo primeiro lugar para o cargo, colocando em seu lugar Josué de Oliveira, que não havia sequer participado das eleições. A eleição aconteceu  em 4 de dezembro de 2019, José Arnóbio foi eleito com com 48,25% dos votos válidos.
Durante sua última passagem por Natal, em 2019, o ex-candidato à Presidência da República, participou do ato ‘Defesa da Educação e contra os cortes anunciados pelo governo Bolsonaro’.


Compartilhe esse post

CARTEL DOS COMBUSTÍVEIS MOSTRA A CARA NO RN E ELEVA PREÇO NAS BOMBAS

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO

Desde o último aumento no preço dos combustíveis, especialmente na gasolina, o preço praticado pelos postos em todo o Rio Grande do Norte formava um preço médio que chegou a ser considerado pela mídia nacional como o mais alto na região Nordeste.
Em Natal, por exemplo, o preço maior do litro da gasolina chegou a R$ 7,29, enquanto que o menor ficava em R$ 6,99.
Passados pouco mais de 10 dias, o preço daquele combustível foi caindo em algumas bombas e chegou a custar – no Posto Macaco, que fica situado na esquina da Avenida Nevaldo Rocha (ex-Bernardo Vieira) com a Avenida Interventor Mario Câmara – R$ 6,49. Portanto R$ 0,80 mais barato por litro em relação ao preço maior.
Não era só o Posto Macaco que praticava um preço diferenciado, em Natal. No Posto BR, da Av Capitão-Mor Gouveia com a Av. 7, o preço praticado era também de R$ 6,49 e outro Posto BR, na Av. Interventor Mário Câmara vendia o litro da gasolina por R$ 6,51, enquanto que outros postos mantinham o preço de R$ 7,29.
Foi logo após o período natalino que o Cartel dos Combustíveis entrou em ação e fez com que os postos que vendiam gasolina a R$ 6,49 subissem o preço e agora, quase todos os Postos de Combustíveis, em Natal, estão praticando o preço entre R$ 6,96 a R$ 6,99 e assim, sem uma fiscalização mais rigorosa, quem ficou no prejuízo foi o consumidor que está perdendo R$ 0,50 por litro de gasolina, quando na verdade a gasolina baixou 1,40% nos últimos dez dias.


Compartilhe esse post

APÓS SENTIR DORES ABDOMINAIS, BOLSONARO É INTERNADO COM SUSPEITA DE OBSTRUÇÃO INTESTINAL

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: SÉRIO LIMA/PODER360

O presidente Jair Bolsonaro foi levado na madrugada desta segunda-feira, 3, para o Hospital Vila Nova Star, na Vila Nova Conceição, Zona Sul de São Paulo. A suspeita, segundo sua equipe médica, é que ele esteja com uma nova obstrução intestinal.

Bolsonaro desembarcou em São Paulo por volta de 1h30, após deixar o litoral de Santa Catarina, onde passou a virada do ano. Ele deixou o Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul (SC), à meia-noite de domingo, 2, a bordo de helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB), e seguiu até Joinville (SC), onde embarcou para São Paulo.

O médico Antônio Luiz Macedo, que operou Bolsonaro após a facada em setembro de 2018 e acompanha a evolução do caso desde então, informou que a comitiva relatou que o presidente sente dores abdominais e, por isso, foi levado ao hospital. Macedo, no entanto, não acredita que seja necessário Bolsonaro passar por cirurgia. O médico está nas Bahamas e espera um avião para voltar ao Brasil para avaliar o quadro do presidente.

Desde que foi vítima de uma facada durante a campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro já passou por quatro cirurgias em decorrência do episódio. Ele também passou por outros dois procedimentos não relacionados ao ferimento: a retirada de um cálculo na bexiga e uma vasectomia. Em julho, ele precisou ser hospitalizado devido a soluços persistentes.

A agenda de Bolsonaro não prevê compromissos para esta segunda e também para terça-feira, 4.

Com informações do G1 Santa Catarina


Compartilhe esse post

CONHEÇA O CALENDÁRIO DAS ELEIÇÕES 2022 E AS PRINCIPAIS REGRAS DO TSE PARA O PLEITO

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: ANTONIO AUGUSTO/ASCOM/TSE

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) oficializou o calendário das eleições de 2022. Os brasileiros irão às urnas no dia 2 de outubro escolher o presidente do país, os governadores dos estados, senadores, deputados federais e deputados estaduais.

O segundo turno está marcado para o dia 30 de outubro. A segunda rodada de votação ocorre caso um dos candidatos para os cargos de presidente e governador não alcance a maioria absoluta de votos.

Ou seja, para levar no primeiro turno o candidato a um dos cargos do Executivo precisa obter mais da metade dos votos válidos (excluídos os votos em branco e os votos nulos).

Em relação à propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão relativa ao primeiro turno, ficou estabelecido que as peças publicitárias poderão ser veiculadas entre os dias 26 de agosto e 29 de setembro.

Outra data importante oficializada pela corte é da convenção das legendas. Os partidos e as federações partidárias poderão realizar, de 20 de julho a 5 de agosto, as convenções, na forma presencial, virtual ou híbrida, para escolher candidaturas e definir coligações.

Os partidos, as federações partidárias e as coligações deverão solicitar à Justiça Eleitoral o registro das candidaturas até o dia 15 de agosto do ano eleitoral, segundo o TSE.

A oficialização das federações, no entanto, deve ocorrer seis meses antes do pleito, segundo determinação do presidente da corte eleitoral, Luís Roberto Barroso.

Além de definir essas datas, o TSE confirmou que a partir de 1º de janeiro fica proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da administração pública, exceto em casos como calamidade pública, estado de emergência e execução orçamentária do exercício anterior.

Também a partir de 1º de janeiro de 2022, as entidades que realizarem pesquisas eleitorais serão obrigadas a registrá-las no Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais da corte até cinco dias antes da divulgação do levantamento. ​

Com informações do TSE


Compartilhe esse post

DIFERENTE DE IVETE, CLÁUDIA LEITTE NÃO APOIA E IGNORA CORO DE ‘FORA BOLSONARO’ DURANTE SHOW

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

Um ato em protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) durante show de Claudia Leitte aconteceu neste sábado, dia 01, em Natal. Durante apresentação da cantora fãs puxaram um coro de “Fora, Bolsonaro”. Porém, a resposta da artista, diferente da colega Ivete Sangalo, não foi a que muitos esperavam.
Enquanto Ivete incentivou o público a gritar “Ei Bolsonaro, vai tomar no cu”, em show realizado também na capital potiguar, Claudinha simplesmente ignorou o público, apenas sorriu e a banda seguiu tocando.

VEJA O VÍDEO:


Compartilhe esse post

PESQUISA: SEIS EM CADA DEZ JOVENS DO BRASIL EVITAM POLÍTICA NAS REDES SOCIAIS PARA NÃO SER ‘CANCELADO’

  • por
Compartilhe esse post

FOTO: REPRODUÇÃO/INTERNET

Uma pesquisa recente do instituto Ipec mostrou que seis de cada dez jovens do País preferem não comentar nada de política nas redes sociais por causa da polarização e do radicalismo que o tema suscita. É o que pesquisadores têm chamado de “efeito Anitta”: o receio de ser alvo do mesmo tipo de “cancelamento” sofrido pela cantora em meados de 2020, quando participou de uma série de lives sobre política. Na ocasião, Anitta foi chamada de “ignorante” por internautas ao perguntar se ministérios faziam parte do Judiciário.


Mas, se não expressa suas opiniões políticas nas redes, onde se manifesta a parcela da população de 16 a 34 anos, que representa um terço do eleitorado? Segundo mapeamento da Fundação Tide Setubal, organização não governamental que atua com programas focados nas periferias das cidades, o contato com a política frequentemente se dá em outros espaços: na escola, nas igrejas e até nas festas.


O cientista político Márcio Black, coordenador do Programa de Democracia e Cidadania Ativa da fundação, explica que atualmente existe uma desmoralização dos espaços de discussões políticas. “Os espaços de formação política clássicos que a gente conhecia foram desmobilizados. Por exemplo: os sindicatos, o movimento estudantil, os grêmios, as juventudes dos partidos. Esses movimentos de base enfraqueceram ou perderam a importância para a juventude. Hoje, o jovem se forma politicamente na cultura periférica, na batalha de rap, na igreja e até no pancadão (festas de funk feitas na rua). Em São Paulo, a Liga do Funk vem lançando candidatos nas últimas eleições”, disse ele.

AMBIENTES POLARIZADOS

“A sociabilidade do jovem hoje, especialmente nas periferias, acontece neste contexto. Então, é inevitável que seja politizado de alguma forma. Assim como as rodas de samba nos anos 1970 eram ambientes politizados. Até porque são movimentos que precisam se constituir como resistência. O pancadão é o movimento cultural jovem que sofre a maior repressão policial e social, hoje. A partir disso, eles se organizam nessa associação e entendem que, para reverter essa repressão, eles precisam de alguém que os represente na Câmara Legislativa”, afirmou Black.


O Ipec – empresa criada por ex-funcionários do Ibope – ouviu, em setembro passado, 1.008 jovens de 16 a 34 anos. A faixa etária representa 50,7 milhões de eleitores, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

51% dos jovens não confiam em partidos. Na contramão do interesse por política, o levantamento apontou que apenas 4% dos jovens ouvidos disseram “confiar muito” nos partidos, 41% afirmaram “confiar pouco” e 51% responderam “não confiar”.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.


Compartilhe esse post