Início » Nacional

Nacional


UM GOVERNO SEM ALMA. MEIO MILHÃO DE BRASILEIROS MORREM. NÃO TEMOS O QUE COMEMORAR, MINISTRO

  • por
Compartilhe esse post

Por Emily Avelino

No pior dos tons, o potiguar Ministro das Comunicações, desliza mais uma vez.

Logo no momento em que o país ultrapassa mais de meio milhão de vidas perdidas para o vírus que já temos vacinas, Fábio Faria erra feio ao insinuar e reduzir a dor de um país inteiro ao egoísmo esdrúxulo de que algum brasileiro, fora o presidente e seus aliados, torce pela disseminação do coronavírus.

Por meio de suas redes sociais, o ministro do governo sem alma escreveu: “Em breve vcs verão políticos, artistas e jornalistas ‘lamentando’ o número de 500 mil mortos”.

E eu me pergunto: quem não lamenta?

Para completar, ele tenta amenizar a ineficiência do governo Bolsonaro citando números, nos quais o país não cumpriu nem mesmo a obrigação básica, garantir direito à vida, se tivesse desgarrado do negacionismo, e focado na responsabilidade que é da União, adquirir vacinas:

“Nunca os verão comemorar os 86 milhões de doses aplicadas ou os 18 milhões de curados, porque o tom é sempre o do ‘quanto pior, melhor’. Infelizmente, eles torcem pelo vírus.”, declarou o Fábio Faria.

Parafraseando Chico, não será por menos que muitos pedirão para afastar o cálice de sangue.

O “cale-se” ordenado pelos governos autoritários não funciona quando as populações tomam consciência e reconhecem seus potenciais reivindicatórios.

Milhares de brasileiros estão nas ruas hoje em manifestações contra o descaso com o povo.

Quem tem alma, deixando atravessar o peito pelas mais de 500 mil vidas perdidas, entenderá que não será por menos que os artistas dirão que o café e a poesia desceram mais amargos neste fatídico sábado, 19 de junho de 2021.

Entenderá que não será por menos que os políticos e brasileiros conscientes de seus direitos e deveres cobram responsáveis pela ausência de políticas públicas suficientes para, ao menos, não ridicularizar o que se perdeu em nosso Brasil, que hoje, lancinante, ressoa que há sim o que lamentar, ministro.


Compartilhe esse post

JOÃO AMOÊDO: “VAMOS TER UM POLO MAIS DE CENTRO DIREITA PARA FAZER FRENTE A LULA”

  • por
Compartilhe esse post

“Vamos ter um polo mais de centro direita para fazer frente a Lula”
Foto: Divulgação/João Amoêdo/Flickr

João Amoêdo disse acreditar que o PT deve ir para o segundo turno na eleição disputa de 2022

João Amoêdo, pré-candidato à presidência pelo Novo, disse ao Estadão acreditar que o Partido dos Trabalhadores deve ir para o segundo turno na eleição presidencial de 2022. Segundo Amoêdo, o tal “Polo Democrático” precisa, entretanto, de um nome de “centro direita” para tirar Jair Bolsonaro da disputa.

Eu trabalho com o cenário mais provável de ter PT no 2.° turnoA disputa vai ser na construção de um centro à direita. Esse foi um papel que, em tese, o PSDB representou lá atrás. Mas foi em tese só, porque muitas vezes as políticas deles foram próximas ao PT, com uma linha mais socialistaBolsonaro apareceu com essa opção, mas não era. Ele era mais um populista sem projeto para o Brasil. Em 2022 vamos construir um polo mais liberal. Vamos ter um polo mais de centro direita para fazer frente ao Lula.”

Além disso, adicionou:

Teremos o lançamento de outras candidaturas e vou trabalhar para que elas tenham algumas pautas semelhantes. Lá na frente, espero que haja uma disposição de todos de se unir em torno de um candidato.


Compartilhe esse post

MDB DE GARIBALDI E WALTINHO CAMINHA PARA FICAR COM FÁTIMA

  • por
Compartilhe esse post

O ex-ministro e ex-senador Garibaldi Filho deverá firmar aliança política com a governadora Fátima Bezerra. A costura começou no eixo Brasília-São Paulo, sob o comando do ex-presidente Lula, que tenta atrair o MDB para apoiar sua candidatura no próximo ano.

Dessa forma, com o MDB nacional integrando uma aliança com Lula, do PT, não será difícil que nos estados os dois partidos também possam compor um mesmo palanque.

Afinal, PT e MDB já foram parceiros e aliados durante muitos anos, com direito ao MDB indicar o vice de Dilma e exercer o mandato.

Com o restabelecimento dos direitos políticos, Lula começou a articular um leque de alianças que possa fortalecer sua candidatura em 2022. E já começou a conversar e atrair potenciais apoiadores.

No caso do RN, Lula sempre teve uma boa relação com Garibaldi Filho e Henrique Alves. Hoje o MDB não integra a base de apoio da governadora Fátima Bezerra, mas poderá fazê-lo num futuro próximo.

Portanto, não há obstáculos intransponíveis para uma nova aliança entre o MDB de Garibaldi Filho, Walter Alves e Henrique Alves em compor com o PT de Fátima Bezerra.

Com a aliança, o MDB, que tem capilaridade no interior e conta com cerca de 40 prefeitos no RN, poderá inclusive compor a chapa majoritária da governadora Fátima Bezerra. Dessa forma, a oposição perderia um dos pilares mais fortes no interior para fortalecer uma chapa com os ministros Fábio Faria e Rogério Marinho.

Assim que concluir as arengas familiares e intestinais, o MDB dará início ao processo de conversação sobre a sucessão da filha de Dona Luzia.

Fátima tem interesse no MDB e já há emissários trabalhando a aproximação entre a governadora e o partido da bandeira verde.

Manhoso como sempre, Garibaldi observa a cena e sorri no canto da boca quando alguém fala que ele vai compartilhar o palanque do próximo ano com Lula e Fátima.


Compartilhe esse post

ALBERT DICKSON FARÁ LIVE: “CEPA INDIANA 60% MAIS CONTAGIOSA. 3 FORMAS DE SE BLINDAR”

  • por
Compartilhe esse post

Mais uma vez, o deputado estadual e médico oftalmologista Albert Dickson insiste em disseminar informações negacionistas. Agora, mesmo após ser colocado em evidência de maneira negativa em reportagens nacionais por estar ‘vendendo’ a cura ou a prevenção da Covid-19 por meio das redes sociais, incluindo envio de receitas médicas para “tratar” a doença através de grupos de Whatsapp, o potiguar mantém o hábito. Desta vez, publicou que estará promovendo uma live intitulada: “Cepa Indiana 60% mais contagiosa. 3 formas de se blindar”.

O encontro acontecerá neste domingo (06), às 20h. Confira a publicação:


“A variante indiana do novo coronavírus, rebatizada de delta pela Organização Mundial da Saúde (OMS), está se espalhando rapidamente pelo mundo. O professor Neil Ferguson, do Imperial College London, afirmou nesta sexta-feira (4/6) que ela pode ser 60% mais transmissível do que a variante Alpha, encontrada pela primeira vez no Reino Unido. Nesse domingo, teremos uma live para nos blindar dessa cepa. As 20 hs.”

Albert Dickson


Compartilhe esse post

MÃE E FILHO PARAIBANOS EXERCEM MANDATO NO SENADO AO MESMO TEMPO

Compartilhe esse post

Um caso curioso na política brasileira é protagonizado por dois senadores do vizinho Estado da Paraíba. Mãe e filho exercem o mandato de senador ao mesmo tempo.

Trata-se de Ozanilda Gondim Vital do Rêgo, a Nilda Gondim e Veneziano Vital do Rêgo.

Eles são senadores mas não disputaram a eleição como adversários. Nilda chegou ao senado depois da morte do então senador José Maranhão, de quem era suplente.

NILDA GONDIM

Ozanilda Gondim Vital do Rêgo nasceu em João Pessoa e tem 74 anos. Ela é filha do ex-governador da Paraíba Pedro Gondim. Foi casada com o também político e jurista Antônio Vital do Rêgo, que foi deputado federal. Com ele, teve três filhos: Rachel Gondim, que não atua politicamente; Veneziano Vital do Rêgo, atual senador e ex-prefeito de Campina Grande; e Vital do Rêgo Filho, ex-senador e atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Ela é filiada ao MDB desde 2009 e assumiu o primeiro cargo público como deputada federal, após ser eleita em 2010. Em 2014, foi primeira suplente da chapa de José Maranhão. Com a morte de Maranhão, ela assumiu definitivamente o mandato a partir de 08 de fevereiro de 2021.

VENEZIANO VITAL DO RÊGO

Veneziano Vital do Rêgo Segundo Neto, nasceu em Campina Grande, tem 50 anos, é advogado e já foi vereador e prefeito de Campina Grande por dois mandatos consecutivos, deputado federal pela Paraíba e em 2018 foi eleito senador. Seu mandato vai até 2026. Ele foi eleito pelo PSB, mas atualmente está filiado no MDB, mesmo partido que sua mãe.

Portanto, mãe e filho exercem o mandato no Senado e são filiados ao mesmo partido.

LIGAÇÃO COM O RN

A família de Vital do Rêgo, brilhante advogado, tem ligações com o RN. Vital tinha grande amizade com o advogado e atual ministro do TST, Emmanoel Pereira, pai do também advogado potiguar Erick Pereira.

Além da amizade entre as duas famílias, existia também uma parceria profissional. Vital do Rêgo chegou a atuar em alguns casos no RN, juntamente com Emmanoel Pereira, que também advogou em alguns casos na Paraíba com Vital.


Compartilhe esse post

A DOR DE HENRIQUE ALVES DEIXAR O PMDB

  • por
Compartilhe esse post

Justiça libera ex-ministro Henrique Alves da prisão domiciliar | Poder360

O ex-deputado Henrique Eduardo Alves é considerado um ícone na representatividade do MDB/PMDB/MDB em nível nacional. Desde 1969, portanto, há 50 anos que o filho de Aluízio Alves serve toda a sua vocação política à sigla, pois a exceção fica para apenas 1 ano em que ficou no PP.


E Henrique vai deixar o MDB, o partido que o pai e ele ajudaram a fundar no Rio Grande do Norte? Perguntou uma voz tenebrosa, lá no fundo.

Eis que alguém respondeu: Pois é, Waltinho – ao que parece – está querendo expulsar Henrique da sigla.

Como é a história????

Pois é, na semana passada, Henrique soltou no seu Twitter que o MDB estaria conversando sobre a sucessão estadual com a governadora Fátima Bezerra e hoje Waltinho deu o troco…

Que troco, homi!!

Ora, viu não? O diretório estadual do MDB, que é presidido por Waltinho soltou uma nota desmentindo que estivesse aberto conversação sobre a sucessão da governadora Fátima Bezerra.

Isso, na avaliação de quem milita na política, foi uma resposta até indelicada a Henrique. É uma resposta de quem quer rompimento, mesmo sabendo que isso será um martírio para Garibaldi, primo-irmão de Henrique.

O fato de Henrique se desligar do MDB será uma dor imensurável para quem foi fundador e ajudou a sigla a crescer nacionalmente.

Aguardemos os episódios seguintes…


Compartilhe esse post

GERALDO MELO: “VOMITO COM ESSA ALIANÇA” LULA E FHC: “MINHA VERGONHA NA CARA FARIA FALTA A MIM”

  • por
Compartilhe esse post

“Comuniquei ontem ao nosso presidente Ezequiel que se o partido continuar nesse rumo, comigo não vai contar. Eu rejeito. Vomito com a hipótese dessa aliança”, foi esta a declaração do ex-governador e ex-senador Geraldo Melo, após as especulações acerca das alianças entre os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso (FHC), após a divulgação do almoço que reúne forças para enfrentar o atual presidente Jair Messias Bolsonaro, nas eleições de 2022, e a perspectiva que promove Lula a Polo Democrático, para os que confiam no Neolulismo.

Geraldo Melo ainda argumentou que se lembra muito bem do que era que “esse povo” dizia de FHC: “quando eu era senador e cheguei a ser líder do meu partido lá. Eu me lembro muito bem das coisas que eu suportei, do que foi dito sobre a honra de FHC, do que foi dito sobre a integridade dele”.

CORRUPÇÃO

O psdbista ainda acrescentou: “lembro das insinuações que faziam de corrupção dele. Então, eu não posso engolir que ele agora esteja de braço com esse povo. A serviço do Brasil é que não é, porque o Brasil não precisa desse povo. Esse povo destruiu o nosso país, destruiu a família brasileira, destruiu a nossa sociedade, esse povo não tem nenhum serviço para prestar ao Brasil”.

Lula marcou encontro com FHC, mas desistiu após notícia vazar | VEJA

VERGONHA

Ainda indignado com a radicalização de palanque, ele finalizou dizendo que: “então, eu não entendo uma vergonha dessa, porque minhas tripas não vão aceitar. Eu sei que eu não faço falta nenhuma a esse partido. Nem a esse, nem a nenhum, mas a minha vergonha na cara faria falta a mim”.

Ouça o áudio:


Compartilhe esse post

MINISTRO DO STF PEDE INVESTIGAÇÃO CONTRA DELEGADO POR VAZAMENTO DE INQUÉRITO CONTRA TOFFOLI

  • por
Compartilhe esse post

PF usou emails, agendas, anotações e decisões como indícios contra Toffoli  - Folha PE

A sociedade brasileira já tem conhecimento de que o pedido para investigar o ministro Dias Toffoli por conta das acusações de suborno nas delações do ex-governador Sérgio Cabral foi derrubado no plenário do Supremo Tribunal Federal, ao qual pertence o ministro que seria investigado. Agora, um dos ministros que ajudou a derrubar o pedido de investigação contra o seu colega, quer investigar o delegado que abriu o inquérito.

O jornal A FOLHA DE SÃO PAULO traz matéria que diz,

“Ao votar pela anulação do acordo de Sérgio Cabral, o ministro Gilmar Mendes indica a necessidade da instauração de uma investigação para apurar possível abuso de autoridade e violação de segredo profissional do delegado que pediu o inquérito contra Dias Toffoli”.

Folha de S. Paulo.

Fazendo tabela com o ministro do STF, agora o Diretor-Geral da Polícia Federal (PF), Paulo Maiurino, quer tirar a autonomia de delegados em ações contra autoridades com foro. Para isso, encaminhou documento ao STF propondo uma reestruturação interna do órgão que tira a autonomia de delegados.


Compartilhe esse post

RENAN CALHEIROS ABRE “CAIXINHA DE PERGUNTAS” NO INSTAGRAM PARA QUE INTERNAUTAS ENVIEM QUESTÕES A PAZUELLO

  • por
Compartilhe esse post

Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura as omissões do governo no combate à pandemia, a CPI do Genocídio, deve levar à sessão desta quarta-feira (19), em que está marcado o depoimento do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, não só os questionamentos que já tem preparados, mas também perguntas da população.

Isso porque o senador usou a ferramenta “caixa de perguntas” do Instagram, na noite desta terça-feira (18), para receber sugestões de questões de internautas ao ex-ministro.

“O que você gostaria de perguntar ao ex-ministro Eduardo Pazuello?”, escreveu Renan em seus “storeis”, junto a um espaço em que os usuários da rede social podem mandar perguntas.

Reprodução/Instagram

Quem também está “anotando” perguntas de usuários das redes sociais é o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). O perfil “Tesoureiros do Jair”, no Twitter, pediu para que os seguidores listassem três pontos que não poderiam faltar nas perguntas a Pazuello. Aziz, então, respondeu: “Anotando aqui”.

Apesar do gesto dos senadores em angariar perguntas junto a internautas, Pazuello conseguiu um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para que possa ficar em silêncio, sob a justificativa de que ele já é investigado pelo Ministério Público Federal (MPF) pela crise de oxigênio no Amazonas e que, por isso, não pode produzir provas contra si mesmo.

Ministro no período de maior agravamento da pandemia no Brasil, Pazuello é apontado como um dos principais responsáveis por boa parte das mortes em decorrência da Covid que poderiam ter sido evitadas e seu depoimento é o mais aguardado da CPI.

Em entrevista coletiva após a audiência do ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, à CPI do Genocídio, nesta terça-feira (18), o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e o relator, Renan Calheiros, avaliaram que o depoimento do ex-chanceler compromete ainda mais a situação de Pazuello.

Segundo Randolfe, o depoimento de Araújo deixou claro que houve “omissão criminosa na crise de oxigênio em Manaus”. O senador frisou o ponto da oitiva do ex-chanceler em que ele confirma que o oxigênio enviado pela Venezuela ao Amazonas foi uma doação, sem qualquer articulação do governo brasileiro e nem do Itamaraty.

“O governo brasileiro não só não articulou como não agradeceu [à Venezuela]. Isso vocês acompanharam. Temos o documento oficial de que essa quantidade de oxigênio foi doada”, disse. “Comprometeu muito o presidente [Jair Bolsonaro e o senhor Pazuello”, completou, adicionando ainda que ele enxerga um “movimento de abandono” do governo com relação ao ex-ministro da Saúde. “O melhor que ele faria é colaborar”, pontuou.

O relator Renan Calheiros foi na mesma linha: “Ele sistematicamente enfatizou que todas as iniciativas da política externa aconteceram em função de decisões do Ministério da Saúde. Ao dizer isso, ele transfere o ônus da responsabilidade ao ministro Pazuello (…) Na medida que representantes do governo vem aqui e transferem a responsabilidade para ele, isso deveria estimulá-lo a colaborar mais”.

*Com informações da revista Fórum.


Compartilhe esse post

O MDB DE GARIBALDI, HENRIQUE E WALTINHO, PODERÁ FICAR COM FÁTIMA BEZERRA NA ELEIÇÃO DO PRÓXIMO ANO

  • por
Compartilhe esse post

As equações dos partidos políticos com vistas às eleições de 2022, levam em consideração não somente as conveniências locais e regionais. Como há em jogo uma eleição presidencial, esta se sobrepõe aos interesses paroquiais. Sempre foi assim. E assim será.

O próprio ex-presidente Lula já adiantou para aliados que o projeto presidencial poderá precisar do sacrifício de lideranças regionais. Candidaturas em gestação podem ceder espaço para alianças que resultem em apoio partidário ao projeto maior, da presidência da República.

As arrumações estaduais vão levar em consideração a viabilidade eleitoral e as conveniências nacionais.

No RN, por exemplo, onde há uma governadora com reais chances de reeleição, o projeto é manter Fátima Bezerra no Governo com o apoio do maior número de partidos aliados no plano nacional.

É justamente aí que entra o MDB, antigo PMDB, que foi aliado de Lula nos quatro governos do PT. No RN, o principal líder eleitoral do partido, ex-senador Garibaldi Filho e o ex-ministro Henrique Alves, foram extremamente beneficiados nos governos petistas. Aliados com força no Governo e participação ativa, como foi o caso de Henrique.

O MDB hoje é uma cobra de duas ou mais cabeças, uma anomalia da Anaconda partidária. Uma parte come no prato de Bolsonaro, outra cospe. Mas, predomina a corrente que vislumbra uma vitória de Lula em 2022. Henrique faz parte dessa torcida.

Caso o MDB nacional concretize aliança com o PT de Lula, no plano local há grande possibilidade de verticalização dessa união. Nesse caso, pelo tamanho, força eleitoral, capital político e capilaridade, o partido poderá fazer parte da chapa majoritária.

Walter Alves já lançou o pai candidato ao Senado. Garibaldi pode fazer composição com Fátima na chapa majoritária. A situação da candidatura a vice é outra vertente que pode também ser avaliada para atrair aliados. Resolvida a questão de Garibaldi, a briga ficaria entre Henrique e Waltinho pela vaga de deputado Federal. Mas há também outra corrente dentro da família Alves que vislumbra algo diferente: Waltinho seria o vice de Fátima, Henrique Alves seria deputado Federal e Garibaldi Filho seria deputado Estadual, num gesto de humildade e preservação da própria saúde e manutenção da companhia familiar.

O fato é que há petistas que gostam da ideia de aproximação e de concretização da aliança de Fátima com o MDB dos Alves. Mas há também aqueles que torcem a cara para o sobrenome Alves.

Tudo besteira. Quem manda é Lula. Se Lula quiser, o PT do RN engole os Alves e até sobrenomes sem nenhuma expressão, em nome do projeto nacional. Já foi assim. Assim será.

Lembram de Wilma, que os petistas históricos chamavam de primeira dama da ditadura? Lula precisou do apoio de Wilma de Faria no segundo turno da eleição presidencial e fez o PT do RN votar e pedir votos para ela. Alguns torceram a boca, mas pediram voto até com grito de guerra: “Agora é Lula, agora é Wilma”.

Portanto, ainda pode parecer longe de 2022. Mas é perfeitamente possível que a aliança entre o MDB e o PT seja concretizada, basta ser do interesse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

É uma questão de hierarquia político-partidária. E o PT é bom nisso. Briga internamente, mas mantém a união em nome do projeto maior.


Compartilhe esse post

BOLSONARO PARTICIPOU DA BUSCA PARA COMPRAR CLOROQUINA, DIZ ARAÚJO; VEJA DEPOIMENTO À CPI

  • por
Compartilhe esse post

Defendida por Bolsonaro, hidroxicloroquina teve venda dobrada em 2020 |  Poder360

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid ouve nesta terça-feira (18) Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores. Os senadores vão cobrar explicações sobre críticas à China, mobilização para compra de cloroquina e aquisição de vacinas.

Araújo esteve à frente do Itamaraty entre janeiro de 2019 e março de 2021. A gestão dele foi marcada por desavenças com a China, importante exportador de insumos para a vacina. Araújo chegou a chamar o coronavírus de “comunavírus”.

Aos senadores, Ernesto Araújo disse que o Itamaraty buscou insumos para a cloroquina no exterior e confirmou a participação de Bolsonaro. “Sim, houve essa troca de mensagens. Naquele momento, em março, havia expectativa de que haveria eficácia da cloroquina para tratamento. Houve corrida pelos insumos. Lembrando que a hidroxicloroquina é usada para doenças crônicas e seu estoque havia baixado. Isso independente da eficácia para a Covid”, disse Araújo.


Compartilhe esse post

CÂMARA APROVA CONVOCAÇÃO DE ROGÉRIO MARINHO PARA ESCLARECER ORÇAMENTO SECRETO

  • por
Compartilhe esse post

Rogério Marinho toma posse como ministro do Desenvolvimento Regional -  CartaCapital

Agora ministro do Desenvolvimento Regional, o ex-deputado federal Rogério Marinho vai ter que voltar à Câmara dos Deputados, agora por convocação do plenário. A aprovação da convocação do ministro norte-rio-grandense aconteceu nesta terça-feira (18), através do requerimento do petista Rogério Correia, destacando-se que o chamado orçamento secreto “além de ferir gravemente as normas constitucionais que definem as emendas parlamentares impositivas, dificulta a fiscalização e controle por parte do Tribunal de Contas da União e da sociedade”.

Sobre o assunto, através da imprensa, o ministro do Desenvolvimento Regional vem assegurando que não há qualquer irregularidade, enquanto que o Ministro-Chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Onix Lorenzoni também se manifestou em nome do governo federal afirmando que vai processar o jornal Estadão por conta da matéria que afirma irregularidades na distribuição de emendas parlamentares dentro do Orçamento Secreto.

A convocação aprovada hoje, terça-feira, 18, determina que o ministro Rogério Marinho compareça à Câmara dos Deputados, prevendo que o convocado fale à Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público no dia 8 de junho.


Compartilhe esse post

O EMOJI DE BOLSONARO SOBRE A MORTE DE BRUNO COVAS

  • por
Compartilhe esse post

O emoji de Bolsonaro sobre a morte de Bruno Covas
Foto: Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro, quase sete horas depois do anúncio da morte de Bruno Covas, ainda não havia se manifestado sobre o prefeito. No Twitter, o presidente se limitou a responder com um emoji a uma homenagem do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, a Covas.

Tarcísio — que o presidente já trata como candidato ao governo do estado de São Paulo — escreveu neste domingo:

Lamento a notícia do falecimento do prefeito Bruno Covas. Na única ocasião em que foi preciso trabalharmos juntos, foi de um republicanismo exemplar e buscou resolver o problema antes de definir qual ente seria responsável. Ganhou minha admiração. Meus sentimentos à família.”

Em resposta, Bolsonaro publicou um emoji de aperto de mãos, seguido da palavra “ministro”.

Foto: reprodução

Somente horas depois, o presidente publicou:


Compartilhe esse post

AGRIPINO SAI EM DEFESA DE ACM NO EMBATE CONTRA MAIA

  • por
Compartilhe esse post

Só não vamos conversar com o PT, diz ACM Neto sobre alianças - 08/03/2018 -  Poder - Folha

No embate nacional criado entre o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e o presidente nacional do Democratas, ACM Neto em que ficou definido que o DEM irá expulsar o deputado carioca do partido, o ex-senador José Agripino Maia, também ex-presidente nacional do mesmo partido, se posicionou favorável ao seu conterrâneo nordestino.

Desde que o presidente nacional do DEM, Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto, conhecido por ACM Neto, tomou posição contra a proposição de apoiar o peemedebista Baleia Rossi (MDB) para a presidência da Câmara dos Deputados, o deputado carioca Rodrigo Maia tomou posições radicais contra o presidente de seu partido, sempre através da imprensa.

Na época, o ex-presidente da Câmara dos Deputados disse que se sentiu traído “pois ACM Neto entregou a nossa cabeça ao Palácio do Planalto e essa posição afasta o DEM da disputa presidencial”. Em declarações de ontem que circulam em vários jornais, o filho do ex-governador do Rio de Janeiro baixou o nível e qualificou ACM Neto como oportunista, sem caráter, “malandro baiano” e que o seu caráter é menor que a sua altura.

Hoje, o ex-senador José Agripino saiu em defesa de ACM Neto e disse em nota que “Inconcebíveis as acusações feitas ao presidente ACM Neto. Bolsonarista falsa bandeira? Mau-caráter? Neto malandro baiano? Conheço ACM Neto, amigo de uma palavra só. Reconheço em Neto o Presidente sensato e equilibrado que o atual momento exige dos partidos e dos políticos”.

O DEM estuda a possibilidade de expulsar Rodrigo Maia de suas fileiras.


Compartilhe esse post

DEM VAI EXPULSAR MAIA APÓS ELE CHAMAR ACM NETO DE ‘MALANDRO BAIANO’

  • por
Compartilhe esse post

Deputado da ala bolsonarista do partido quer cassar mandato de Rodrigo Maia

DEM decide expulsar Maia depois que ele chamou ACM Neto de malandro baiano
Foto: Reprodução/GloboNews

A bancada do DEM deliberou a expulsão de Rodrigo Maia do partido, depois que ele chamou ACM Neto de “malandro baiano” e disse que “esse baixinho não tem caráter”. O deputado Arthur Maia, que apoia o bolsonarismo e foi acusado por Rodrigo Maia de pertencer à ala “pró-boquinha” do partido, defendeu também que seu mandato seja cassado.

Ele publicou no Twitter:

“O DEM deliberou pela expulsão de Rodrigo Maia. Depois que perdeu todo o apoio dentre os deputados, não havia mais clima para ele no partido. Agrediu ACM Neto para forçar a expulsão e tentar driblar a lei eleitoral, pois a expulsão teoricamente não dá perda de mandato.

Mesmo sendo expulso, Rodrigo Maia deverá perder o mandato, pois é óbvio que a agressão gratuita e grosseira contra o presidente do partido configura uma desfiliação indireta. Ninguém poderia admitir a sua permanência com o propósito deliberado de insultar as pessoas.”

Confira a repercussão do assunto nas redes:


Compartilhe esse post

FABIO FARIA ESNOBA PARCERIA COM A CHINA E PREJUDICA GOVERNO

  • por
Compartilhe esse post

Bolsonaro e Faria desautorizam Mourão a falar sobre 5G - Economia - Estadão

O deputado Federal licenciado e ministro das Comunicações, Fábio Faria, assumiu o cargo com o objetivo de tentar pacificar os ânimos da turbulenta relação do presidente Jair Bolsonaro com a imprensa.

Pesou no convite o fato de Fábio ser casado com uma filha de Sílvio Santos, Patrícia Abravanel. Ser genro do dono do SBT, uma das maiores emissoras do País, não só manteria o alinhamento da emissora paulista com o Governo, como também o credenciaria a negociar com as demais que estavam distantes do Planalto.

De início, Fábio Faria conseguiu mostrar que poderia ser capaz de fazer essa ponte entre a imprensa e o Governo. Diretores da Globo, em pé de guerra permanente com Bolsonaro, compareceram discretamente à cerimônia de posse do filho de Robinson.

O problema é que Fábio, que não é considerado radical e transita bem na Câmara e até na imprensa, passou a ser contaminado pelo radicalismo do presidente e apoiar publicamente as pancadas que ele dava em tudo e em quase todos.

Com esse comportamento, o filho de Robinson se fortaleceu junto ao chefe, mas rompeu pontes de pacificação que lhe farão falta na construção de uma aliança positiva mais adiante.

Recentemente, Fábio Faria, para ser ‘simpático’ ao presidente, esnobou publicamente a China, grande parceiro comercial do Brasil e salvador de vidas via insumos para vacinas. A postura não é só indelicada e grosseira. É perigosa e com consequências explosivas politicamente.

Fábio administra um ministério com conteúdo e capilaridade; com influência e poder. Se quer realmente ajudar a melhorar a imagem do presidente, tem que usar tudo isso para agregar, convencer, pacificar; não para espalhar brasa e sujar as mãos.

Afinal, ele só será interessante lá na frente, se tiver as qualidades que o credenciaram para o cargo. Perdê-las para bajular o poder, é ativar o bumerangue da derrota. 


Compartilhe esse post

SENADOR STYVENSON ASSINA REQUERIMENTO PARA INSTAURAR CPI CONTRA ROGÉRIO MARINHO

  • por
Compartilhe esse post

Já há um movimento no Senado Federal para se constituir Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no sentido de apurar as denúncias formuladas contra o Ministério do Desenvolvimento Regional sob a alegação da existência de irregularidades na distribuição de emendas parlamentares. Sobre o assunto, o ministro Rogério Marinho já se colocou à disposição “para esclarecer os equívocos”, negando a existência do chamado Orçamento Secreto.

Ontem (12), o senador potiguar Styvenson Valentim registrou em seu Instagram:

“Assinei o requerimento para a criação da CPI do Orçamento Secreto. Esses 3 bilhões em emendas, que supostamente foram usados para garantir apoio não pode ser um: toma lá, dá cá. Não nesse governo. Então vamos apurar”. Em outro trecho de sua postagem, o senador Styvenson fortaleceu o seu apoio à CPI e escreveu: “Pessoal, eu vou ser sempre favorável a que se investigue qualquer denúncia de irregularidade. Afinal, quem não deve não teme, não é?”.


Compartilhe esse post

PESQUISA APONTA DISPARADA DE LULA SOBRE BOLSONARO. SERÁ?

  • por
Compartilhe esse post

Bolsonaro e Lula

O Governo Bolsonaro já tinha motivos suficientes para ter pesadelos na noite passada. O depoimento do ex-secretário de Comunicação, mentindo na CPI da Covid e encalacrando o presidente com a história da carta da Pfizer não respondida; o pedido de prisão feito pelo relator, mas negado pelo presidente; a ‘troca de elogios’ entre os senadores Renan Calheiros e Flávio Bolsonaro… Um coquetel para balançar qualquer estrutura. Mas tinha mais. Uma pesquisa em que Lula bate Bolsonaro nos dois turnos. É para assombrar o Palácio.

O instituto Datafolha, outrora execrado pelo PT, ontem foi extremamente elogiado e festejado pelos petistas justamente por trazer uma pesquisa avassaladora para Lula e destruidora para Bolsonaro. O candidato do PT abriu vantagem de mais de 20 pontos diante do pai de Flávio, o que chamou Renan de vagabundo.

A questão é: Existe motivo para Lula disparar assim como se já não houvesse adversário? O que vemos e sentimos hoje no Brasil é uma polarização explícita e consolidada entre o grupo que apoia de forma ostensiva o presidente Jair Messias Bolsonaro e o grupo que também apoia de forma ostensiva o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. E os apoiadores de um, tiram o coro do outro nas redes sociais. A pancadaria não tem limites.

Após ser solto, Lula participa de comemoração em sindicato em São Bernardo  do Campo | São Paulo | G1

A bem da verdade, Lula recebeu uma injeção do STF que anabolizou seu nome e o fez crescer rapidamente. Isso é fato. Estava solto, mas como se tivesse preso, com um carimbo de corrupto na testa. Foi solto de verdade e recebeu uma enorme placa de inocente na frente e outra de injustiçado nas costas. Inevitavelmente esse candidato cresceria. E cresceu de verdade.

Porém, do outro lado está um presidente que ocupa todos os espaços possíveis para manter acesa a chama da paixão de seus apoiadores. Faça o certo ou o errado, lá estão eles para aplaudir. Ele conseguiu até um protesto positivo, em favor de seu Governo. Levar gente para rua para criticar algo já é difícil. Imagine para defender. Bolsonaro conseguiu levar gente de todas as regiões para a rua defender seu nome. Não é fácil.

Ato pró-Bolsonaro ocupa a Avenida Paulista com aglomeração e pede  'intervenção militar' | São Paulo | G1

Bolsonaro absorveu o desgaste da Pandemia e como se comportou com relação às vacinas. Perdeu adeptos e é alvo permanente de pancadas da imprensa. Com críticas justas ou não. Mas continua forte.

Portanto, geralmente não é aconselhável questionar pesquisa de opinião. Dizem que uma pesquisa só se contesta com outra. É fato. E há outras pesquisas, de outros institutos, afirmando números diferentes. Há alguns que até apontam a dianteira de Bolsonaro sobre Lula. Outros, mais equilibrados, apontam empate. O Datafolha é que se diferenciou de todos.

Aguardemos os próximos levantamentos feitos por diferentes institutos. E também pelo Datafolha, que tem credibilidade pelo histórico de acertos. Mas que é esquisito Lula disparar com mais de 20 pontos na frente de Bolsonaro, isso é.

Mas, pesquisa é isso. Quem está na frente comemora. Quem está em desvantagem, reclama.

O fato é que o Datafolha deu um gigantesco motivo para Lula tomar uma e dormir o sono da vitória. E um grandioso motivo para Bolsonaro sair chutando cadeira no Palácio e vomitar a picanha de 1800 reais em pesadelos intermitentes.


Compartilhe esse post

CONSELHO FEDERAL DA OAB VAI DEBATER SOBRE MUDANÇAS NA PUBLICIDADE DA PROFISSÃO

  • por
Compartilhe esse post

A partir da próxima terça-feira (18), o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pautou discussão sobre eventuais mudanças nas regras restritivas para a realização de publicidade por advogados e advogadas, tanto em relação aos conteúdos quanto aos meios de comunicação.

O DATAFOLHA elaborou pesquisa sobre o perfil e as opiniões de advogadas e advogados brasileiros, realizada por telefone, entre 26 de fevereiro e 08 de março com margem de erro de seis pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa indicou que 44% da classe defendem que as atuais regras da publicidade sejam flexibilizadas, enquanto que 48% se posicionaram pela manutenção delas, enquanto outros 8% dizem que as regras atuais devem ser endurecidas. As principais regras no país exigem que os conteúdos de publicidade tenham caráter meramente informativo, com discrição e sobriedade, e que nunca levem a uma mercantilização da profissão.

• Com informações da Folha de S. Paulo


Compartilhe esse post

DEPUTADOS QUEREM INCLUIR JUÍZES E DESEMBARGADORES NA REFORMA ADMINISTRATIVA

  • por
Compartilhe esse post

Sobre a reforma administrativa, no primeiro momento, o governo decidiu não incluir integrantes do Judiciário e do Legislativo sob o argumento de que isso caracterizaria uma interferência do Executivo sobre as regras dos outros Poderes. Mas, na ocasião, técnicos da equipe econômica afirmaram que o Congresso poderia fazer a mudança durante a apreciação da matéria.

Agora, deputados começaram a articular a inclusão dos chamados membros de Poderes – como juízes e desembargadores – na proposta da reforma administrativa que tramita na Câmara, com regras mais duras para futuros servidores públicos, o direito de mais de 30 dias de férias e a aplicação de aposentadoria compulsória como punição não valerão para esses servidores no futuro.

• Com informações de O Globo


Compartilhe esse post